SINOP EM DESTAQUE TV MUNDO ONLINE

Ex de advogado relata agressões psicológicas, físicas e até estupro

Vídeo gravado por uma das vítimas do advogado Cleverson Campo Contó, ao qual o site  teve acesso com exclusividade, dá uma pequena demonstração das agressões sofridas. Mariana de Mello Vidotto, ex-namorada de Cleverson, fez uma representação criminal contra o advogado, protocolada nesta sexta-feira (04) no Ministério Público.Ela conta que conheceu o agressor por meio de uma amiga incomum, no início de setembro do ano passado. Ele a levou para jantar em um dos restaurantes mais chiques da Capital, encomendando até uma recepção especial. Na hora de ir embora, abriu a porta do carro para a vítima entrar, colocou músicas românticas, falou sobre religiosidade, construção de uma família. Mostrou ser um homem bem sucedido profissionalmente, contando sobre as suas conquistas patrimoniais.

Outras noites como a primeira se repetiram até que Cleverson convenceu Mariana a viver com ele em seu apartamento, na região do Jardim das Américas, inclusive já propondo que estabelecessem união estável de imediato, solicitando inclusive para vítima que escolhesse a residência oficial do casal.

Eles foram passar um final de semana em um resort. Nesse momento algo estranho começou a surgir. A vítima relata que recebeu uma imensa quantidade de mensagens de diversas pessoas, através das redes sociais, advertindo ela sobre o perfil violento do advogado, logo após a publicação da primeira foto nas redes sociais.

Mariana disse que questionou o advogado, que afirmou que a ex-esposa, que já tinha denunciado ele, era invejosa, pois ele é um advogado rico, jovem bem sucedido e sempre acompanhado de diversas mulheres bonitas. Disse que a ex-mulher queria extorqui-lo.

Até que iniciaram as agressões físicas e atos sexuais forçados. A vítima afirma que as agressões eram sempre sucedidas de pedidos de perdão, promessas de melhora, de tratamento psicológico, igreja, presentes e demonstrações de amor, flores.

Ela tentou romper o relacionamento, mas conta que o advogado a ameaçava. Por inúmeras vezes ele exigiu que os atos sexuais fossem gravados e ameaçava divulgá-los.

Mariana então começou a tentar juntas provas, salvando áudios de discussões, tentou gravar algumas discussões, as quais revelam o caráter agressivo.

Ela descobriu que haviam outras vítimas de Cleverson e que elas também não denunciaram ele por serem ameaçadas de terem fotos e vídeos íntimos divulgados.

Mariana descobriu que o advogado já tinha enviado vídeos e fotos íntimas dela para outras mulheres.

Até o dia que teve coragem e fugiu para a casa dos pais.

Mariana chegou a responder um processo protocolado pelo advogado, que pede que a vítima pague R$ 20 mil cada vez que ela citar o nome dela.

Mariana e inúmeras outras vítimas de Cleverson se uniram e trouxeram o tornaram os casos públicos esta essa. Mariana afirma que não quer vingança, mas justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *