Sinop em Destaque

Golpista de Sorriso que ostentava luxo é condenada a 15 anos de prisão.

A estelionatária Joara Chagas da Silva, de 22 anos, popularmente conhecida como Joara Pimentel, foi condenada a 15 anos e 6 meses de prisão em regime fechado, além de pagar uma multa de cerca de R$ 10 mil, por golpes que envolvem estelionato e furto contra seis vítimas. A decisão foi dada pelo juiz Anderson Candiotto, da 2ª Vara Criminal de Sorriso (420 km da Capital), na última terça-feira (6). 

ENTRE EM CONTATO PELO LINK ABAIXO:

https://api.whatsapp.com/send?phone=5566999652367&text=Ol%C3%A1%20estou%20acessando%20atrav%C3%A9s%20do%20portal%20Sinop%20em%20destaque%2C%20gostaria%20de%20fazer%20um%20pedido%2C%20obrigado%20%20

“Será aplicado o acúmulo material entre todos os crimes conexos, de maneira que resta a pena definitiva da acusada fixada 15 (quinze) anos de reclusão, e ao pagamento de 260 (duzentos e sessenta) dias multa, estes fixados em 1/30 avos do valor do salário mínimo vigente à época”, determinou o magistrado.

Na decisão, o juiz apontou que a criminosa continuou abusando da confiança das vítimas, tirando vantagens econômicas e induzindo as pessoas ao erro. Além disso, ela usava namorados, comerciantes, e se passava por outras pessoas em meios virtuais. 

Joara furtou cheques do próprio namorado, falsificou a assinatura do mesmo para pagar os últimos meses do seu aluguel. A mulher comprava roupas em lojas e produtos pela internet e usava comprovantes falsos de depósito.

Esse é apenas um dos vários processos que Joara responde em Sorriso, Cuiabá, e São Paulo (SP). Vários casos ainda aguardam julgamento, são mais de 20 vítimas ao longo dos anos que denunciaram a mulher.  

Crimes

Joara é figurinha carimbada dos tabloides nacionais, visto que já cometeu crimes em outros estados. Em maio de 2020, ela foi presa pela Polícia Civil de Sorriso, por se passar por filha da magistrada juíza Débora Roberta Pain Caldas, da 2ª Vara Criminal de Sinop. 

Um dos casos do qual ela foi condenada aconteceu em 2017. Ela mentiu para um hóspede do Hotel Deville, localizado na Avenida Isaac Póvoas, na Capital, dizendo que havia sido assaltada. Joara pediu para que ele pagasse sua estadia no local, no valor de R$ 388, e afirmou que devolveria o dinheiro via transferência bancária.

No mesmo dia, Joara também foi encaminhada para delegacia após aplicar um golpe na compra de ingressos do Show VillaMix. Ao todo, outra vítima teve prejuízo de R$ R$ 2.040,00 na venda de seis ingressos para o camarote do evento .

O pagamento dos ingressos havia sido feito via transferência bancária, em uma  sexta-feira, porém, até a segunda-feira seguinte, após o evento, o dinheiro ainda não havia aparecido na conta.

Fonte: REPORTER MT

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *