Sinop em Destaque

Delegado compara assassinato de menina de 5 anos com caso do goleiro Bruno.

O inquérito policial que apurou a morte de Sara Vitória Fogaça Paim, em Sorriso ( a 396 km de Cuiabá) foi concluído nesta semana e indiciou Antônio Ramos Escobar, de 58 anos, pelos crimes de homicídio qualificado por emprego de asfixia, estupro de vulnerável e ocultação de cadáver. 

O delegado André Ribeiro comparou ainda o caso da menina de Sara com o do goleiro Bruno Fernandes, que foi condenado pelo assassinato e ocultação do cadáver da modelo Eliza Samúdio, além de cárcere privado do menino Bruninho, seu filho, visto que a ossada das duas vítimas ainda não foram encontradas.

Segundo ele, mesmo com a falta do cadáver da criança, o suspeito poderá responder pelo crime e ser condenado.

“Nós tivemos um caso no Rio de Janeiro de um famoso goleiro de futebol que também ocultou um corpo e foi preso e lá ele não foi réu confesso e certamente isso não irá beneficiar ele. Pelas provas que a gente tem, além da sua confissão”, pontuou.

O indiciamento foi encaminhado para o Ministério Público que deverá decidir se irá oferecer a denúncia contra o suspeito. De acordo com o órgão ministerial, o prazo para oferecimento de denúncia ou não é a próxima segunda-feira (28). 

Sara desapareceu no dia 1 de junho de 2010, no entanto só foi confirmado o seu falecimento após Antônio ter confessado o crime no dia nove deste mês. Na época, a menina tinha cinco anos.

O agressor relatou que trabalhava em uma construção e ofereceu uma carona para Sara, que estava em uma bicicleta. Logo depois, ela foi levada até um terreno que estava em obras.

Durante um interrogatório, o agressor disse que abusou sexualmente da criança e que matou a vítima asfixiada. Após cometer o crime, ele fugiu para Mato Grosso do Sul e retornou para Sorriso após 10 anos para confessar o crime. O delegado disse ainda que o homem confessou o crime para tirar um peso de suas costas e que afirmou estar arrependido.

Além da menina, outros quatro casos de estupro contra o suspeito foram notificados.

“Existem quatro vítimas da época que prestaram depoimento, e ele confirmou que abusou dessas pessoas que na época eram crianças e hoje são adultos, então ele vai responder de forma paralela, já que além do inquérito da Sara, ele deverá responder por outros quatro inquéritos”, disse.

Fonte: HIPERNOTICIAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *