Bombeiros Militares que combatem incêndios florestais efetuam prisão em flagrante no interior do Estado por queimadas ilegais

No município de Comodoro, no último dia 13/08 (quinta-feira) uma equipe do quinto Ciclo da Temporada de Incêndios Florestais – TIF, no município de Comodoro, durante a ronda, avistou muita fumaça e deslocou-se até a Gleba Zambam para averiguar da situação. No local foi constatado incêndio em leira. O senhor que se encontrava nas proximidades se identificou como morador, não proprietário da terra, e informou que o incêndio foi provocado para descarte de um garrote que havia morrido no sítio. Foram realizadas as orientações referentes ao período proibitivo e os procedimentos a serem adotados no caso. O morador foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Judiciária Civil para esclarecimentos dos fatos, registro de boletim de ocorrência e demais procedimentos.
Já no dia 15/08 (sábado), por volta das 8 hrs, a mesma equipe se deslocou até o ponto enviado pela sala de situação, na região da Gleba Águas Claras, onde havia focos de calor. No local também foi encontra leira em chamas. Foi realizado o combate para extinguir o incêndio utilizando viatura Auto Bomba Tanque Florestal (ABTF) e logo após, foram realizadas diligências na localidade em busca do responsável. Após ter sido localizado, a guarnição explicou sobre o período proibitivo e a ilegalidade do uso do fogo e o encaminhou para a Delegacia de Polícia Judiciária Civil.
No dia 20/08 (quinta-feira), por volta das 10 hrs, a guarnição avistou uma grande quantidade de fumaça em uma das chácaras da BR-174 e adentrou a chácara, acreditando ser um incêndio de grandes proporções, no entanto, se tratava de fogo em folhas e galhos aceirados. A equipe se deslocou em busca de um responsável e encontrou uma senhora que se identificou como proprietária do local e seu filho. A mulher informou que eles eram os responsáveis por atear fogo nas folhas e galhos. Diante da situação, foi solicitado para que ambos acompanhassem a equipe até a delegacia para que fosse feito o boletim de ocorrência e demais procedimentos cabíveis.
Ainda no mesmo dia, a equipe, seguindo as coordenadas repassadas pela sala de situação se dirigiu a uma fazenda onde encontrou o gerente da propriedade. Ele afirmou que não sabia sobre incêndio, mas após as vistorias na área, foram encontradas leiras queimando na propriedade. Numa posterior conversa com o gerente, foi identificado um funcionário da fazenda ateando fogo nas leiras. Diante disso, foi dado voz de prisão ao suspeito e foi solicitado ao gerente para que também acompanhasse até a delegacia para registro de boletim de ocorrência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *